BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

segunda-feira, 14 de julho de 2008

Pele



É na pele que te leio os sonhos que só o mar guardava
(Percorro em cada poro viagens inventadas nos teus olhos)

É na tua pele que, cansados, repouso os meus dedos de tantos versos
(Numa pausa de paixões e de loucuras)

É na tua pele que, sedentos, pouso os meus lábios
(Para beber pedaços dos teus rios que correm sem parar)

É na tua pele que vivo e com ela me quero cobrir…



Ver e ouvir Patxi Andion (2o años) Aqui

26 Gotas de Chuva:

Maria disse...

.... para ti, flores
para mí, algunos livros....
.....
que helada está la casa
sera que estamos en invierno
o estan llegando, estan llegando los frios....

Obrigada (pela pele que não dispo...)

Teresa disse...

Demorou mas valeu a pena esperar!
Sou a primeira a comentar um dos meus favoritos. Gostei mesmo muito deste!
Sabes que não gosto de comentar estas coisas. A poesia sente-se, não se comenta!
Gosto muito de ler tudo o que escreves e tenho muito orgulho em ter um pai poeta. A poesia (as palavras!) sempre te correu no sangue. Afinal já tens o nome!
Sabes que volto sempre!
E adorei a ideia da música. Sei perfeitamente que é com estas músicas que te identificas e todas tornam as tuas palavras ainda mais expressivas e cheias de significado.

Beijo grande

Teresa disse...

E já não fui a primeira... Culpa tua!
Fica a intenção!

Rafaela Abreu disse...

Pele... bebe e come...

Abraço

Nanda Assis. disse...

me fez lembrar de um filme que vi, com esse mesmo título, mas ao contrário de seu poema o filme é muito feio. seu poema é lindo!!
bjosss...

Marta disse...

Na pele, o centro de todas as emoções, paixões, desejos...
Lindo....
Beijos e abraços
Marta

Só Eu disse...

Nunca comentei menhum espaço de opinião com que me brindam. Respeito-os quer sejam afectuosamente criticos, quer sejam meramente de circunstancia.
Mas este vou comentar.
Sabes, melhor do que ninguem, que é muito fácil as lágrimas cairem-me dos olhos, já um pouco cansados, sempre que algo me emociona. E pode ser por uma música, por em texto, por um beijo ou por um xi-coração. Sou aquilo a que se costuma chamar "um pito chorão"!
Hoje já me fizeste chorar. Chorar mesmo (não os olhos ficarem marejados...)
Sabes como prezo a tua opinião (afinal tu é que és das Literaturas...). Fiquei imensamente feliz por teres encontrado algum proveito naquilo que escrevo.
Eu que, na minha vida do dia a dia avalio os outros fico sempre sem jeito quando me avaliam a mim.
Um beijinho muito forte.
Pai.

sonhos disse...

Lindo, sonhos, desejos, toque.

Bjs

EU disse...

Que LINDO!!!!!

Inês disse...

muito lindo o poema
esta de parabens como sempre.
boa semana

Som do Silêncio disse...

É-me completamente impossível ficar indiferente a tais palavras!
Este texto é soberbo!
Partilho da opinião da tua filha. Gosto muito do que escreves, mas este é algo simplesmente maravilhoso.
Saio com um sorriso de satisfação, por ter o "privilégio" de ler tal texto.

Um beijo muito terno para ti

Coragem disse...

A junção das suas palavras, com a musica, é algo maravilhoso, para não mais esquecer.

Parabéns.

Beijo

Xinha disse...

A pele... falas da pele, em todo o seu esplendor ...
A pele revela segredos... que só tu os sabes ler...

xi-coração

tempoparaamar disse...

É na pele que os escorre aquelas lágrimas que mais parecem mar, e é naquela pele que descanso daqueles versos, acho que aquela pele poderia ser mulher.Abraço-Salomé

SAM disse...

Chega a um arrepio na pele. Belo texto!

Beijo

Maripa disse...

Amei...amei todas as tuas palavras,as do poema - magnífico - as palavras à tua filha,a música (das minhas preferidas de há muitos anos)...tudo...

A tua sensibilidade à flor da pele.

Beijo muito,muito carinhoso.

Refúgios disse...

A pela que nos traz tantas sensações… Gostei ;) Bjinhos

xalaisso disse...

Tamos no Verão é o k te safa!

A pele a servir de cobertor...
benzá Deus
no inverno rapavas ca um frio!

deiXALáISSO

Anja Rakas disse...

Depois de muitos dias sem respirar este ar puro e cristalino, cá volto eu, com alma pesada de sentimentos que os pobres mortais apelidam de saudades.
Cá volto eu, humildemente, deixar um pedaço da minha pele, do meu poro, dos meus lábios...
Cá volto eu, para desfazer a pausa de paixoes que te impoes, e de loucuras que evitas.
Cá volto eu...para..sentir tua pele.

Lindo

Bjs angelicais

Soledad Sánchez M. disse...

Un poema precioso: querer cubrirse con la piel del otro... reposar en ella los dedos cansados...

Magnífico. Y gracias por tu visita a mi espacio.

Besos.

Soledad.

THE REASON IS YOU disse...

Muito bonito.

paula barros disse...

Você escreve divinamente, com muita emoção.
Gosto de ler, sentir, imaginar.
belo demais.
bjs

Pearl disse...

muito bom, mesmo!!!
Muito agradavelmente surpreendida pela sublime subtileza dos textos...
:o)))***

Jade disse...

A pele que nos reveste nos protege,
é a pele das sensações das emoções,
A pele dos outros é também aquela
que nos cria mutações...
:)
Um beijo

pin gente disse...

o toque na pele que nos delicia
e que tão bem cantas!

um abraço
luisa

Humana disse...

Maravilhoso poema, linda imagem...
és um poeta meu querido amigo!
Um beijo muito especial