BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Ilusão



Perante esta imensidão onde só alcanço o céu,
Para lá das lonjuras que o meu olhar abraça…

Num parapeito sobre o mar, onde a praia se ausenta,
Numa névoa azul de onda, com espuma como enfeite…

Surges tu, meu amor, prisioneira da ilusão de te querer tanto!


Imagem capturada por Ricardo Reis numa viagem pelas ilhas de Ons (2007)

17 Gotas de Chuva:

disse...

oi
linda imagem
e lindos textos
fica bem

She follows her dreams disse...

Desculpa amigo.
Tenho estado sem forças para isto, mas prometo tornar-me assidua :)

Mais umas sequência de palavras lindas, como escreves maravilhas (:

Beijinho

Coragem disse...

Lindas as palavras que descrevem sentimentos, banhados pelas aguas de uma praia solitária...

Beijo

Dois Rios disse...

imensidão de amor numa névoa azul de onda. lindos versos de querer.

beijo,

Xinha disse...

Muito desejo... muita vontade de querer.... tudo banhado nas ondas envolventes do mar ...

Amigo,
Obrigado pleas palavras!
Beijinhos e óptima semana!

Xi-coração

Marta disse...

Não é ilusão...se a sentes tão apaixonadamente....
Belo como sempre....
Beijos e abraços
Marta

Pelos caminhos da vida. disse...

Saudades de uma "manhã de inverno"

Texto e imagem: fantástico


beijooo.

Bia disse...

atreve-te a ir além... da ilusão !

miminhos... atrevidos!

Menina do Rio disse...

Será o querer, ilusão? Ou imensidão...

Um beijinho

Vanessa. disse...

Como até aqui, adorei ler-te e ler as tuas palavrinhas tão bonitas, tão intensas.

A fotografia, muito bonita :)

_E se eu fosse puta...Tu lias?_ disse...

Saudade...nostalgia...amor!

:)

beijinhos

Ana Diniz disse...

Olá, poeta!

É com prazer que adentro o teu espaço - lindíssimo... e agradável. És um homem de grande sensibilidade. Aqui, senti-me transportada para outros lugares, sabia? Terras incandescentes e repletas de beleza humana e natural!

Fiquei muito feliz com a tua visita. Sempre que quiser, apareça no meu espaço e será muito bem-vindo!

Boa semana e bjos...

Anja Rakas disse...

Acordei assim, a margem do desconhecido.
Confesso que tentei encontrar um mínimo de sanidade entre as espumas brancas de meu cabelo,
Mas, de repente vi-me defronte a um marinheiro de sonho, traçador de rotas que para mim são doces gotejares de chuva miudinha numa noite de verão.


beijo

Carla disse...

amigo
dizem as palavras que esse tanto querer é tudo menos ilusão!
lindo...como sempre
beijos

poesia disse...

Regressei para reafimar o interesse e o gosto
pela sua poesia.
Os comentários, nestas coisas, são sempre difíceis
Porque subjectivos,invasores, intrometidos

Pearl disse...

E a vida não é sempre esse esperar que apareça algo por entre a névoa?

:o)))***

pin gente disse...

numa vestal dança, de espuma vestida
vi-me em teus braços envolvida
procurei o mar para não ficar despida
e embora pelo teu corpo aquecida
tanta nudez me deixava perdida