BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, 28 de julho de 2009

Mais um Mar...



Sinto nos dedos pedaços de versos
Sempre que te escrevo na pele
Palavras feitas ondas.

Uma após outra, incessantemente,
Como se brotassem duma maré-cheia,
Ao banhar-te, se espumassem em mil salpicos
E formassem um poema que eu nunca soube inventar.

Onde estão as palavras,
As marés de tantas ondas?

Preciso de mais um mar
Para me inundar de ti!

16 Gotas de Chuva:

Graça Pires disse...

Palavras feitas ondas...
Muito belo!
Um abraço.

Sonia Schmorantz disse...

Quanta ternura, quanto mar de amor...Lindo poema
abraço

Beatriz disse...

Ola Ricardo!!

Boa tarde.

O mar é imenso...como a amor que transborda de ti!!

Bjo e o meu sorriso.
Bea

pin gente disse...

a ti basta-te uma maré, ricardo!
um abraço
luísa

Gui disse...

O mar é sempre excitante, não é? Devia estar sempre com maré cheia, digo eu. Um abraço.
Nota: Gostei dos seus poemas no "nosso" livro.

susana disse...

Ricardo: tanto mar! E eu que sou gente de água... Gostei dos teus poemas, são claros, com mensagens cristalinas. Não gosto daquela poesia que não entendo, rebuscada, com a mensagem escondida e sem rabo de fora. Não que essa seja má poesia, é só má para mim.
Outra coisa que vi por aqui e quero comprar faz anos e que nunca o fiz, vá-se lá saber porquê: "20 poemas de amor e uma canção desesperada".
Agora vou tentar espreitar o teu livro nas editoras, na esperança que o teu neto não os tenha comido todos! :)
E quanto à Ana: diz-lhe apenas que é digna de admiração... um passinho ténue até à inveja!

susana disse...

Depois de umas incursões cibernatuticas, penso agora que Ricardo Reis é-me um nome familiar. Hei-de descobrir porquê.

susana disse...

Caríssimo: só te apanho como pseudónimo do pessoa. Como se chega ao teu livro? Qual é a editora?

susana disse...

Vizinhos!

Se está no Mar Shopping deve estar também no Norte Shopping. A ver. Não há nada pior que uma mulher curiosa!

E é verdade. Foi ao passear por aqui que me relembrei de uma bela história da minha vida, sediada em 20 poemas de amor e uma canção desesperada. Uma memória pela qual tenho um enorme carinho. Não a posso guardar num frasquinho, à moda da J. K. Rowland, por isso vou guardá-la no livro.

Foi uma memória feliz e uma coincidência feliz!

lia disse...

"Fico muito feliz por saber-te tocada pelo mar (poderá também ser o meu mar...)" só eu (Ricardo)

O meu mar, o teu mar... porque será que achamos que o mar é sempre nosso? E, no entanto, é mesmo... Posso conhecer muitos mares e saber que o mar é só um, todo ele espraiado neste planeta redondo e uno, mas, ainda assim, quando me reencontro no meu mar... reconheço-lhe os curveiros e as marés e ele sempre me recebe saudoso, beijando-me em vagas os pés... até que me rendo e me adentro messe mar, que pode ser teu, pode ser de quem o quiser, mas que sei ser: para sempre meu...
E tu... de olhar marinheiro... que mais te diz o mar? Que mais te conta suas vagas? Em que marés de mares te deixas levar?

Dois Rios disse...

Um ruído suave tal qual as ondas do mar quebrando na linha do horizonte.

Lindo, Ricardo!

Simplesmente lindo!

Beijos,
Inês

Fa menor disse...

Sim, encontro aqui um mar de poesia...

Vim conhecer-te, colega da aventura "Entre o Sono e o Sonho"! :)

Beijinhos

BlueShell disse...

Esse poema é simplesmente maravilhoso...lindo, arrebatador, terno e forte ao mesmo tempo!
Obrigada por partilhares teus sentires connosco.

Bj
BShell

mundo azul disse...

_________________________________


O seu poema é lindo! As imagens fazem jus a beleza dos versos...


Beijos de luz!!!

__________________________________

utopia das palavras disse...

Todos os mares para te inundares nesse amor!

Poema cheio...de maré!

Beijo

ausenda hilario

pin gente disse...

aún hablas portugues? (não sei fazer a interrogação invertida)


tens que acrescentar um tracinho na capa da antologia e trocar "numa" por "duas"... vi na II palavras tuas e gostei.
abraços a todos


ps - o cavalito ainda ladra?